GOLPE SCAMMERS DA HOSPEDAGEM E PRISÃO. SCAMMERS ANGE FREDERICK BOURBOUIN

Relato da Vitima

Sim! Eu sou mais uma vítima de um scammer. Dá vergonha? Com certeza! Mas era de se esperar, sou uma pessoa que tem dificuldade de acreditar nas maldades do mundo, é fácil me convencer de que está sofrendo e eu querer ajudar. E para piorar, eu estava passando por um momento bem delicado, saindo de uma relação desgastada. Sempre fui sensível e romântica, e estava carente de carinho e atenção. Pronto! Eu era uma presa fácil.
Um homem pediu para seguir meu perfil no Instagram, aceitei sem me preocupar em saber quem era e como sempre faço, devolvi o pedido. Péssima ideia! Ele aceitou e me chamou para conversar. A princípio, comecei a conversar por pura diversão, mas a conversa foi ficando envolvente. Ele se dizia francês e que morava em Toulouse. Dizia que tinha se separado havia dois anos, que o filho morava com ele, até me mandou algumas fotos. Era um homem charmoso de idade próxima da minha. Falava de forma carinhosa comigo, se mostrava atencioso, dizia que viria para o Brasil e tudo mais. O nome que ele usava era Ange Frederick Bourbouin, seu perfil no Instagram ele apagou, mas se comunicava comigo por Whatsapp e Hangouts. Usava imagens de um humorista albanês chamado Julian Deda e também de seu filho Matheo. Um dia encontrei as fotos dele na internet e disse que havia descoberto tudo e queria que ele me mandasse uma foto verdadeira, mas ele insistia em dizer que era ele e contava mil histórias sem sentido e eu, cega, acabava aceitando. Um dia, me mandou uma mensagem dizendo que precisou fazer uma viagem para a Costa do Marfim. Até aí, tudo bem! O problema foi quando ele aterrissou em solo marfinense. Mandou uma mensagem desesperado dizendo que ao dar entrada no hotel, percebeu que esquecera o cartão do banco em casa e que seu filho mandou para ele, mas que para retirar tinha que pagar. E começou o chororô! Eu desconfiava, mas meia dúzia de palavras dele me faziam acreditar no que ele me dizia. A partir daí, foram várias razões pelas quais ele me pedia dinheiro. Pagar sua hospedagem, não mandei. Pagar o homem a quem ele pediu emprestado, não mandei. Disse ter recebido uma intimação para ir à delegacia, por causa de sua dívida. Choramingou desesperadamente para que eu mandasse dinheiro para que ele não fosse preso, quase mandei, mas ainda não foi dessa vez.
Depois de preso, continuava pedindo dinheiro, primeiro para que ele fosse liberado, depois porque tinha ficado doente e precisava de remédio, que a comida de lá era horrível, que não comia, pois se comesse, passava mal. Precisava de dinheiro para mandar para o filho que estava sozinho em casa e precisava voltar a frequentar as aulas. E assim foi. Com tantas lamúrias e palavras doces, comecei a mandar dinheiro. Com muito sacrifício e escondido de todo mundo. Mandei algumas remessas menores de 50 ou 100 dólares. Mas para sair de lá, precisava de um valor bem maior, 800 dólares. Esse valor, eu não tinha, aí foi o pior fiz um empréstimo. Sim! Fui louca, fui burra, fui ingênua, sim. Eu desconfiava o tempo todo, mas no fundo eu queria que aquela história fosse verdade, então eu arriscava. Pensava que quando ele saísse da prisão, seria diferente. Santa ilusão! Ficou morando de favor na casa de um conhecido que estava viajando. E continuou a pedir dinheiro. Não tinha dinheiro para comer, foi prestar um exame para um emprego e precisava pagar a taxa de inscrição, sofreu acidente e não tinha dinheiro para remédio e eu mandando dinheiro, por fim a soma chegou a quase 6 mil reais. A história foi perdendo a graça e o encanto, mas eu tinha pena e pensava “e se for verdade, coitado”. Até que veio com a história de que passou no concurso, mas demoraria para começar a trabalhar, consequentemente, não teria dinheiro e precisava desocupar a casa em que estava e teria que alugar um apartamento. Aí eu cansei! Cansei de acreditar em tanta mentira e resolvi denunciá-lo. Mas quero expor essa história na internet para que eu possa ajudar outras pessoas a não caírem em golpes como esse.
Mesmo tendo a certeza de que se trata de um golpista, continuo conversando com ele. Como ele continua pedindo dinheiro, estou enrolando, pois eu gostaria de contactar a polícia de lá para abordá-lo no momento em fosse sacar o dinheiro. E também gostaria que o Julian Deda, o humorista albanês, soubesse que sua imagem está sendo usada por um criminoso. Esqueci de mencionar que todas as vezes, ele me pediu para enviar o dinheiro usando o Money Gram. E quando ele “sofreu o acidente” pediu para que eu fizesse o depósito em nome de Rokia Konaté e disse que era a enfermeira que estava cuidando dele. Achei estranho, mas fiz.

TELEFONES USADOS POR SCAMMERS:

+ 225 – 86 31 15 57

+ 225 – 6945.0252

+ 225 – 06.69 47 64

DADOS DAS PESSOAS QUE RECEBERAM O DINHEIRO DA VITIMA:

NOME: ANGE FREDERICK BOURBOIN

PAÍS: COSTA DO MARFIM

CIDADE: GRAND BASSAM

CÓDIGO POSTAL: 00225

NOME: ROKIA KONATÉ

PAÍS: COSTA DO MARFIM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s